sábado, 16 de outubro de 2010

Desnecessário.

- O quê?
- Desnecessário!
- Desnecessário o quê?
- Apenas desnecessário.
- Mas o quê?
- Desnecessário. Apenas desnecessário.
- O quê? O amor?
- Não.
- O quê, então?
- Sofrer por amor.
- Pois...
- Desnecessário.
- Não podes mudar isso.
- Não posso... Mas queria.
- Mas não podes.
- Mas queria.
(Silêncio)
- Sofres por amor?
- Desnecessário.
- Sim ou não?
- Sim. Todos os dias.
- Porquê?
- Desnecessário.
- Porque sofres todos os dias?
- Rejeição.
- De quem?
- De alguém.
- Mas de quem?
- Não precisas de saber. É desnecessário.
- Mas quem é?
- Eu cá sei.
- Pois... Mas quem?
- Um rapaz.
- Mas quem?
- Da minha turma.
- Mas quem?
- Alguém. Ficamos por aqui. O resto é desnecessário.
- Mas porque sofres?
- Outra vez? Rejeição.
- Do rapaz?
- Claro.
- Gostas dele?
- Claro.
- Ele sente alguma coisa por ti?
- Amizade.
- Não desistas.
- Porquê?
- Desistir é para os fracos. Desistir é desnecessário!
- Tens razão. Vou lutar até ao fim.
- Se houver um fim...

...

2 comentários:

  1. Gostei.
    Esse texto não foi desnecessário, ok?
    E como dizes, desistir também não é ;)
    Te amo, beijos.

    ResponderEliminar